Uma profissão que surgiu pela preocupação com o meio ambiente merece ser lembrada e sempre celebrada. O Dia do Engenheiro Ambiental é comemorado no dia 31 de janeiro, data de formatura da primeira turma de Engenharia Ambiental do Brasil.

Um engenheiro ambiental pode desempenhar funções em diversas áreas, todas com o propósito de contribuir para a preservação do meio ambiente. Isso inclui a gestão ambiental de empresas, avaliação de impacto ambiental, gerenciamento e execução de projetos, conservação da biodiversidade, energia sustentável e recursos hídricos, entre outras possibilidades.

A Sondotécnica conversou com Julia Cassino, engenheira ambiental, que falou sobre as responsabilidades dessa profissão e como é o seu dia a dia. De acordo com Julia, o engenheiro ambiental tem o compromisso com a sustentabilidade e seu papel é fundamental para um futuro mais equilibrado. Leia a entrevista na íntegra.

Sondotécnica – A Engenharia Ambiental é uma profissão relativamente nova, com menos de 30 anos, quando e como você se interessou pela área?

Julia Cassino – Desde pequena, frequento o Jardim Botânico de São Paulo. Meus tios sempre trabalharam no Instituto como pesquisadores e diretores, promovendo simpósios de recuperação florestal nos quais eu participava desde a adolescência. Em 2005, entrei na faculdade de Engenharia Ambiental, fazendo parte de uma das primeiras turmas. Realizei estágio no Botânico e fui envolvida por esse universo de plantas e recuperação de áreas degradadas.

Sondotécnica – Como é um dia típico de trabalho para você como engenheira ambiental na Sondotécnica?

Julia Cassino – Hoje em dia, trabalho com gerenciamento de obras, como costumamos dizer aqui: “somos os olhos do cliente”. Atuo diretamente na obra, faço vistorias diárias e acompanho atividades como o PGRS (Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos), caracterização e supressão de vegetação, análise de solo e água. Garanto que todas as diretrizes descritas nas licenças da CETESB sejam devidamente executadas e registradas por meio de relatórios mensais.

Sondotécnica – Poderia compartilhar um projeto específico em que esteve envolvida e que teve um impacto significativo do ponto de vista ambiental?

Julia Cassino – Tivemos alguns projetos, como a obra do Rodoanel, obras da CPTM, o viaduto Adib Chammas, saneamento e pavimentação em toda a região do ABC e o corredor de ônibus Itapevi – Osasco. Atualmente, estamos envolvidos com o corredor de ônibus da EMTU em São Bernardo do Campo.

Todas essas grandes obras tiveram impactos, porém procuramos minimizá-los ao máximo com uma gestão ambiental que atende a todas as determinantes da licença, legislações normativas, entre outras.

Sondotécnica – Muito se fala de sustentabilidade, como você vê o papel do engenheiro ambiental nesse tema?

Julia Cassino – O engenheiro ambiental é o profissional responsável por garantir a sustentabilidade nos projetos de engenharia, desempenhando um papel importantíssimo no desenvolvimento de soluções para problemas ambientais.

Sondotécnica – Como ocorre a colaboração entre engenheiros ambientais e profissionais de outras disciplinas nos projetos da empresa?

Julia Cassino – Para a liberação de uma obra, é necessário realizar o licenciamento ambiental. A atuação do profissional consiste em auxiliar no cumprimento dos requisitos do licenciamento, oferecendo conhecimento técnico, conduzindo avaliações rigorosas de impacto ambiental e desenvolvendo estratégias personalizadas para minimizar impactos e promover práticas sustentáveis.

Sondotécnica – Quais conselhos você daria a estudantes ou profissionais iniciantes que estão interessados em seguir uma carreira em engenharia ambiental?

Julia Cassino – Acho que a dica para os estudantes seria focar nos estudos em legislações normativas. O cálculo é importante, mas se você pretende seguir na área de licenciamento, é muito mais valioso ter conhecimento sobre as leis do que realizar cálculos.

 


Categorias:
Compartilhe!