Contribuir para o desenvolvimento do país é a missão que a Sondotécnica, empresa brasileira de engenharia com quase 70 anos de experiência com importante legado no setor de infraestrutura, tomou para si. Um bom exemplo foi o contrato que assinou para executar serviços técnicos especializados de engenharia na elaboração de projeto em rodovias federais na região do Sul do Brasil.

O projeto que atravessa mais de 14 municípios, em uma extensão total de aproximadamente 300 km, envolveu duplicação de vias existentes, concepção de vias marginais e projeto de diversos dispositivos tais como retornos em nível, trevos, passagens em desnível, passarelas e rotatórias.

É por meio dessas novas e modernas rodovias que a Região Sul transportará parte de suas riquezas. Um projeto que envolveu pessoal treinado e especializado na prestação e execução de serviços de ponta para vencer toda essa extensão e variedade de tipos de intervenção nas rodovias. O que significa que envolveu equipes multidisciplinares de Geometria, Terraplenagem, Drenagem, Sinalização Horizontal e Vertical, Paisagismo, Estruturas, Geotecnia, Pavimentação e Elétrica.

A Sondotécnica também inovou ao utilizar, nesse empreendimento linear, as tecnologias e os processos BIM (Building Information Modeling), normalmente empregados em projetos de edificações, tornando a companhia uma das pioneiras na utilização do BIM em rodovias. Aliando software, hardware e mão de obra qualificada, foi possível realizar uma construção virtual de toda a extensão rodoviária. Esse tipo de representação 3D do projeto, aliado a um banco de dados com informações dos elementos construtivos, permite realizar simulações, verificar interferência e sanar incompatibilidades de projeto, antes da efetiva realização da obra.

Essa forma de representação do projeto tem como grande vantagem a precisão em relação à metodologia tradicional, pois muitas incertezas podem ser sanadas, evitando retrabalho em campo e custos adicionais. Em relação ao custo global do empreendimento, incluindo a execução da obra, “um estudo da Mcgraw Hill aponta que o uso do BIM promove a redução de retrabalho em 45%, o que é uma vantagem expressiva para quem adota esta prática em uma indústria tão grandiosa quando a da construção e engenharia”, afirma Carlos Alejandro, gerente de vendas da Autodesk Brasil.

Esse projeto foi reconhecido pela Autodesk, uma das líderes do mercado no desenvolvimento de softwares BIM, como um caso de sucesso.


Compartilhe!